3 vantagens do business intelligence na gestão de supply chain

Orientar de forma sincronizada, assertiva e precisa a cadeia de suprimentos é um dos grandes objetivos das empresas. Isso porque, esse fator tem um impacto direto sobre os custos de armazenamento, distribuição, giro de estoque e ainda afeta a disponibilidade dos produtos para o consumidor final.

Nesse contexto, hoje, o Business Intelligence (BI) tem sido uma das formas mais estratégicas de gerir o supply chain, tomando como base informações concretas, colhidas a partir de diferentes fontes e interações, as quais transparecem de maneira mais robusta não só as reais necessidades do negócio, mas as que recaem sobre ele quando o assunto é cadeia de suprimentos.

Para deixar você mais inteirado sobre esse tema, preparamos este post mostrando como o BI é aplicado na gestão de supply chain e ainda listamos 3 vantagens dessa ferramenta para as empresas.

A importância do business intelligence no contexto empresarial

Atualmente, os dados e informações empresariais são tidos como ativos valiosos no contexto corporativo. Em razão da alta conectividade dos negócios e da massiva utilização da internet, o fluxo de dados que circula hoje é extremamente grande, de modo que o velho tino empresarial e o achismo na hora de decidir e conduzir os negócios foi substituído por análises estatísticas e altamente objetivas.

Nesse sentido, o que se observa atualmente é que o grande volume de dados e informações gerados nas atividades diárias das empresas, tanto a nível interno quanto a nível externo, vem sendo cada vez mais utilizado para guiar as operações. Mais do que nunca, aprender com os erros e acertos, oportunidades e desafios do mercado se tornou a principal maneira de atuar com precisão e alcançar o sucesso.

O business intelligence, nesse ponto, trouxe às empresas uma ferramenta estratégica para obter insights poderosos, capazes de subsidiar otimizações em processos, além de possibilitar a identificação de boas oportunidades de negócio.

Por exemplo, a partir do BI, o varejista pode visualizar  dados que apontam quais os produtos possuem um giro maior e, por isso, precisam ser priorizados na hora das compras.

Os resultados na supply chain

Falar em cadeia de suprimentos é falar em todos os processos envolvidos na extensa cadeia de atividades que ocorre desde o momento em que uma matéria-prima é retirada em forma bruta da natureza, por exemplo, até a sua disponibilização como produto na gôndola de um varejista. Ou seja, as diferentes etapas de beneficiamento, transporte, planejamento de produção, manufatura, gestão de estoques e distribuição, além dos diferentes agentes envolvidos, se inserem na dinâmica do supply chain.

Gerenciar e sincronizar todos os processos envolvidos na supply chain, para garantir o produto sempre disponível ao consumidor final, sem faltas e sem excessos, evitando fluxo de caixa parado e gerando resultados positivos a todos os agentes envolvidos na cadeia de suprimentos não é tarefa fácil.

É justamente nesse ponto em que o business intelligence é tão importante. A partir de dados reais, concretos e obtidos por meio de avaliações, relatórios quantitativos e qualitativos, além de experiências observadas no mercado, sem dúvida é o caminho mais assertivo para as melhores decisões.

A Neogrid, especializada em automação de cadeia de suprimentos oferece uma alternativa para ampliar os horizontes das empresas na hora de realizar avaliações. Por dia, recebe mais de 144 milhões de movimentos de vendas e estoque dos varejos, de mais de 25 mil lojas de todo o Brasil , formando uma base de dados altamente robusta e sólida capaz de guiar gestores e líderes em suas decisões.

3 principais vantagens do BI na supply chain

A utilização estratégica de dados na condução da cadeia de suprimentos de uma empresa tem reflexos positivos significativos na qualidade da gestão. A precisão das análises, somado ao maior controle dos processos, por exemplo, evita decisões improdutivas e gastos com ações pouco vantajosas. No entanto, existem outras vantagens que podem ser citadas. Confira!

1. Facilita a tomada de decisão por meio de uma visualização simples de dados complexos

Trabalhar com base em dados concretos e que condizem com a realidade do negócio certamente é muito mais produtivo para as empresas. Uma das grandes vantagens do BI é a visibilidade de informações que ele oferece.

Hoje, por exemplo, já existem soluções que garantem a visibilidade do estoque, assim como das vendas dos pequenos e grandes varejos físicos, distribuidores  e do e-commerce, algo que, de outra forma, seria extremamente complexo de se analisar  . Para a indústria é um atributo que permite uma tomada de decisão mais acertada em relação  à distribuição de estoques e a oferta dos produtos certos, na quantidade adequada. .

Para o varejo, isso ajuda, por exemplo, na gestão do mix de produtos, das categorias e possibilita a análise de cesta. A empresa consegue ser cada vez mais assertiva na oferta dos itens nas lojas.

2. Auxilia na elaboração de relatórios personalizados

O BI permite  à empresa um suporte informativo altamente personalizado para a condução dos seus negócios. Com o uso de filtros, o usuário do BI pode cruzar dados e visualizar as informações em diferentes perspectivas, de acordo com as necessidades do negócio.

No caso da indústria, por exemplo, é possível utilizar essa ferramenta para cruzar dados de vendas de um determinado produto, dentro de um espaço de tempo específico e um varejo. Tudo isso somado aos dados de estoque, possibilitando uma visão detalhada e objetiva.

3. Antecipação de tendências

Como reflexo do tópico anterior, a possibilidade de se trabalhar com o apoio de análises personalizadas e relatórios adaptados às necessidades da empresa, os tomadores de decisão têm nas mãos uma eficiente ferramenta de antecipação de tendências.

A avaliação de dados de períodos anteriores, somada ao movimento do mercado de forma geral, por exemplo, já norteiam as companhias quanto ao nível de demanda a que varejistas serão submetidos. A partir disso, é possível compor melhor a cadeia de suprimentos, nutrindo eficientemente os PDVs, de forma a garantir o fornecimento e distribuição adequados das mercadorias, sem perder tempo e recursos com indisponibilidade de itens ou excessos de estoque.

Uma indústria de roupas consegue, a partir de dados de anos anteriores disponibilizados de forma simples no BI, perceber que alguns de seus produtos apresentam queda de vendas durante o inverno. Trata-se de uma tendência para a qual ele pode se preparar, seja deixando de investir nesse item nesses lugares, seja reduzindo a distribuição deles nos meses mais frios.

Mas, claro, que isso não dispensa a necessidade de observar os dados de consumo para medir a saída dos produtos e repor o estoque conforme a demanda. As duas possibilidades existem dentro da lógica do BI.

Gostou deste post e tem interesse em aumentar o valor do business intelligence na sua empresa? Entre em contato conosco e saiba como a Neogrid pode ajudar a melhorar os resultados!

Autor
Somos especialistas em sincronizar sua empresa à demanda. Em manter seu produto sempre disponível para o consumidor, na quantidade adequada e na hora certa. Nós somos a Neogrid. Uma empresa de soluções para a gestão automática da cadeia de suprimentos (Supply Chain Management).
Comente este artigo