A Gestão do Conhecimento como um Diferencial Competitivo

Nos últimos meses muito se falou na Gestão do Conhecimento como um diferencial competitivo das empresas e por esse motivo eu gostaria de compartilhar um pouco do conceito e um exemplo prático. A Gestão do Conhecimento, conhecida também como “KM” Knowledge Management refere-se à criação, identificação, integração, compartilhamento e utilização do conhecimento dentro de uma empresa.

Antigamente as empresas guardavam seu conhecimento a sete chaves, com a Gestão do Conhecimento toda informação deve se tornar um conhecimento e distribuído a todos envolvidos e interessados. Algo conhecido agiliza os processos / procedimentos e aumenta o poder de resolução.

Podemos nesse momento destacar dois tipos de conhecimento e que devem ser bem gerenciados e balanceados dentro de uma empresa:
Conhecimento Tácito  é aquele que o indivíduo adquiriu ao longo da vida, pela experiência. Geralmente é difícil de ser formalizado ou explicado a outra pessoa, pois é subjetivo e inerente às habilidades de uma pessoa.

Conhecimento Explícito  é o conhecimento que já foi ou pode ser articulado, codificado e armazenado de alguma forma em alguma mídia. Ele pode ser prontamente transmitido para outras pessoas.
Como forma de exemplificar os conceitos imagine uma fábrica onde em sua planta trabalham muitos profissionais experientes e que possuem no mínimo 20 anos de casa. Esses profissionais hoje resolvem todos os problemas de produção, sabem de ouvido as máquinas que precisam ser revisadas e conhecem no detalhe todos os procedimentos para se mudar o plano de produção de última hora.

Essa empresa durante todos esses anos não se preocupou em documentar ou estruturar de alguma forma todo esse conhecimento tácito e hoje corre um grande risco, pois essa relação entre os diferentes tipos de conhecimento não foi bem balanceada.
Sinceramente, a probabilidade de que você se encontre nessa situação de risco ou que conheça algo próximo nessa mesma situação é grande e real.

O que poderia ser feito para reduzir ao máximo esse risco?

A tecnologia hoje consegue atuar diretamente nessa questão e proporcionar a empresa uma garantia de armazenamento e compartilhamento do conhecimento.

Nesse exemplo descrito acima, a empresa poderia desenvolver um Portal do Conhecimento onde os profissionais menos experientes poderiam acessar e consultar procedimentos, manuais, melhores práticas, problemas mais frequentes e também enviar perguntas que seriam posteriormente avaliadas e respondidas por um comitê formado por profissionais experientes.

Esse portal ajudaria a empresa a reduzir o risco de ter todo o conhecimento com os profissional experientes, além de formar com uma maior rapidez e qualidade novos profissionais.
O maior capital que as empresas possuem é o conhecimento de seus colaboradores, pense nisso!!

Sobre o Autor:
Camilo Manfredi – Gerente de Serviços

(camilo.manfredi@neogrid.com): é graduado em Engenharia de Produção Elétrica pela FEI – São Bernardo do Campo – São Paulo, pós-graduado em Administração pela FGV – São Paulo e master em Liderança e Gestão de Pessoas pela FGV – São Paulo. Atuou em diferentes projetos de transformação da cadeia de suprimentos e demanda em todo o Brasil. Autor do livro Clientes & Empresas – Como Cães & Gatos. Atualmente é Gerente de Serviços – Planning & Replenishment na NeoGrid.

Autor

A NeoGrid é uma empresa brasileira de soluções para a gestão de Supply Chain com clientes em mais de 30 países e escritórios na América Latina, América do Norte, Europa e Ásia. Em plataforma exclusiva e completa, as soluções NeoGrid sincronizam a cadeia de suprimentos, trazendo como resultado a redução de rupturas (faltas) e, ao mesmo tempo, a redução de estoques.

Compartilhar

Comente este artigo