Como evitar o desperdício e aumentar a eficiência da cadeia de suprimentos?

Chegam datas como Natal e Páscoa e os estoques do varejo pelo Brasil se abastecem de panetones, ovos de chocolate e outros itens tradicionais para celebrá-las. Mas, entra ano e sai ano, o setor se vê com o mesmo desafio: o de lidar com as sobras desses produtos sazonais que, muitas vezes, são distribuídos de forma aleatória, sem considerar as especificidades de consumo de cada loja ou região.

Diante disso, vem a necessidade de dar um fim nas mercadorias, seja por liquidação ou até pelo descarte de itens perecíveis, com curto prazo de validade. Atitude que está de acordo com o dado divulgado pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), de que 30% dos alimentos desperdiçados no Brasil ainda estão em condições para consumo.

Para ajudar a reverter esse quadro, conheça quatro ações para monitoramento do varejo, visando a sincronização da cadeia de suprimentos (supply chain):

  1. Planeje a reposição de estoque com base no comportamento do cliente final para evitar as oscilações entre excesso e falta de produtos. Ao monitorar o consumo na gôndola, você terá informações mais precisas sobre a necessidade real para indicar o abastecimento. Ou seja, se houve sobras de Chester de Natal em determinada loja, essa informação ajudará a orientar o pedido do próximo período.
  2. Estabeleça o abastecimento de estoque para cada loja, evitando fazer uma reposição predeterminada que dá margens para erros de cálculo. Dessa forma, é possível prever a tendência de consumo de cada região, considerando a sazonalidade. Nas festas de fim de ano, por exemplo, é natural que lojas do litoral tenham maior demanda do que em outras épocas. O mesmo se aplica a cidades que tenham fluxo menor de turistas no período indicado.
  3. Mesmo com um olhar individualizado por loja, é necessário analisar as circunstâncias que possam determinar maior ou menor consumo. Por exemplo: se houve uma greve que afetou o transporte de mercadorias na época de fim de ano, pode-se ter um menor consumo na gôndola por indisponibilidade do produto e não necessariamente por falta de interesse do cliente. O monitoramento do varejo deve incluir os fatores externos para tornar o planejamento e a reposição mais precisos.
  4. Para manter a cadeia de suprimentos sincronizada, é necessário integrar as informações dos agentes de supply chain (indústria, distribuidor e varejo). Entender a necessidade de cada um desses elos torna o processo mais sustentável, evitando inchaço de estoque e o consequente desperdício de produtos.

Fazer o monitoramento do varejo com essa precisão não é tarefa fácil, mas é possível com a adoção de tecnologia especializada que facilita o registro de informações em todos os elos da cadeia de suprimentos. Além disso, armazena os dados de vendas nos períodos de Natal e Páscoa, por exemplo, indicando a tendência de consumo para próximas épocas. Observar essas informações reduz o desperdício e aumenta a eficiência da cadeia, contribuindo para a sustentabilidade e performance comercial da sua empresa.

Autor

Somos especialistas em sincronizar sua empresa à demanda. Em manter seu produto sempre disponível para o consumidor, na quantidade adequada e na hora certa. Nós somos a Neogrid. Uma empresa de soluções para a gestão automática da cadeia de suprimentos (Supply Chain Management).

Compartilhar

Comente este artigo