Entenda como a tecnologia ajuda a evitar a ruptura nos pontos de venda

Evitar a falta de produtos nas prateleiras não é um trabalho fácil. A ruptura no varejo acontece por motivos diferentes e traz como consequência a perda de vendas, para indústria ou para o varejo, e põe em risco a fidelidade do cliente.

Por isso, organizar os processos internos das lojas para definir estratégias e critérios de reposição de produtos é um dos pontos fundamentais para evitar gôndolas desabastecidas e estoque virtual – e assim, a ruptura no varejo.  Outro ponto importante é ficar atento e planejar a demanda e a distribuição entre indústria e varejo para evitar falhas logísticas. E tudo isso sempre acompanhando a demanda do consumidor final, pois é ela que dita o ritmo de toda a cadeia de suprimentos.

Assim parece fácil, não? Mas como é possível planejar a reposição de milhares de SKU em uma centena de varejos diferentes, organizar as reposições internas e, ainda, utilizando como base o comportamento do consumo? É aí que a tecnologia faz a sua parte. Entenda como ela pode auxiliar a indústria e o varejo a evitar a ruptura nos pontos de venda:

#1 Gerenciamento de estoques nos pontos de venda

A tecnologia de Vendor Managed Inventory (VMI)  permite que o fornecedor (indústria) seja responsável pelo gerenciamento e reposição de seus produtos nos pontos de venda a partir de dados de movimentação de estoque e vendas dos varejos e distribuidores. Isso significa que você não precisa visitar todos estoques de PDV onde estão as mercadorias fabricadas pela sua empresa, olhando do chão ao teto dos armazéns e docas para saber como está o inventário de cada loja.

Basta acessar o relatório para acabar com especulações e planos inviáveis, e realizar o balanceamento dos estoques a partir de informações reais e precisas. Com o VMI, você sabe onde, quando e em que quantidade os produtos ser repostos.

#2 Planejamento de distribuição

Você tem uma quantidade X de produto para distribuir entre Y varejistas. Que quantidade cada um dos varejos receberá? Esse é um dos problemas mais corriqueiros nos processos da cadeia de suprimentos, e sempre há aquele produto que sobra em uma loja e falta, ao mesmo tempo, em outra. Para você ser mais preciso nesse processo, o Distribution Requirements Planning (DRP) calcula a distribuição adequada de produtos dos Centros de Distribuição (CD) de varejos e atacados entre os seus pontos de venda. Com base em parâmetros como média de vendas de cada loja e frequência de reposição, o DRP elabora sugestões de quando e quanto de cada mercadoria será enviada a determinado PDV.

#3 Planejamento de vendas e operações

Excesso de estoque e alto índice de ruptura são problemas que podem começar dentro de casa. Isso mesmo antes de o produto chegar às gôndolas. Por isso, soluções de Sales and Operation Planning (S&OP) pensam de forma integrada a gestão de recursos, a produção e a distribuição de mercadorias, sempre em  conformidade com o desempenho dos produtos nas prateleiras. 

Com um software adequado, é possível alinhar demanda, distribuição, reposição e balancear estoques. De maneira integrada em todos os níveis, da produção à gôndola, a tecnologia acaba com o risco de ruptura e ajuda a evitar as prateleiras vazias.

Quer conhecer os softwares de VMI, DRP e S&OP da NeoGrid? Clique aqui e solicite uma apresentação.

Autor

Somos especialistas em sincronizar sua empresa à demanda. Em manter seu produto sempre disponível para o consumidor, na quantidade adequada e na hora certa. Nós somos a Neogrid. Uma empresa de soluções para a gestão automática da cadeia de suprimentos (Supply Chain Management).

Compartilhar

Comente este artigo