Como a tecnologia contribui para a orientação da cadeia de suprimentos pelo sell-out

O blog tem apresentado uma série de posts que evidenciam os benefícios que os agentes da cadeia de suprimentos (supply chain) podem obter ao adotar o modelo de sell-out em substituição ao sell-in. No entanto, orientar o planejamento e reposição de estoque a partir do comportamento do consumidor final pode parecer complicado à primeira vista. Mas isso é mais simples do que se possa imaginar quando sua aliada para essa mudança é uma solução tecnológica especializada em supply chain, que possibilita uma rigorosa análise de dados de consumo, ponto-chave para adequar-se a essa regra de negócio.

Para compreender melhor como essa informação se consolida, integrando todos os elos da cadeia, veja cinco características essenciais que a tecnologia deve entregar para sua empresa, a fim de retratar com precisão o comportamento do consumidor final na gôndola:

#1 Sistema Web com Business Intelligence (BI): uma solução especializada no segmento facilita a consulta de informações estratégicas, a partir que qualquer dispositivo com acesso à internet (computador, notebook, smartphone, tablet, etc). Por meio de planilhas eletrônicas, é possível acompanhar a performance dos produtos em cada uma das lojas, com dados das vendas de canais diretos (varejo) e indiretos (distribuidor). A plataforma de BI cruza as informações disponíveis e entrega, a todos os níveis da empresa (gerencial, analítico e operacional), dados precisos sobre o negócio, garantindo a visibilidade dos estoques e evitando as oscilações entre falta ou excessos de produtos no estoque.

#2 Mapeamento de tendências de consumo: com o abastecimento de dados no sistema, é possível traçar tendências de vendas e dias sem vendas dos produtos, estabelecendo uma demanda média para cada item. Outra possibilidade é identificar eventos especiais que impactam na procura dos itens pelo consumidor, o que facilita no seu planejamento e reposição de estoque. Por exemplo: se o verão for mais intenso, pode haver uma maior procura por bebidas do que estava previsto. Essas informações devidamente registradas, facilitam a criação de um histórico de dados e possibilitam uma projeção mais real do consumo.

#3 Relatórios específicos para todos os níveis: a coleta de dados automática realizada pela ferramenta e o envio de relatórios diários, por e-mail, contribui para análise estratégica, tática e operacional da empresa. Recebendo constantemente as informações atualizadas sobre o consumo dos produtos, é possível, por exemplo, acompanhar o índice de ruptura de estoque e outros indicadores relevantes para o negócio, tornando mais ágil a reação aos possíveis desvios da meta estabelecida.

#4 Tomada de ações preventivas: uma ferramenta especializada deve sugerir o abastecimento de acordo com o comportamento do consumidor final, atentando-se ainda à movimentação nos canais indiretos de venda. Ter essas informações com precisão e agilidade (tanto do que está saindo na gôndola, quanto ao que está estoque) possibilita que a empresa tome ações preventivas para manter um melhor giro de estoque.

#5 Trabalho colaborativo e integrado: por ser altamente especializado, o fornecedor da tecnologia deve dispor de meios que consolidem os dados do setor, ao mesmo tempo que garantam o sigilo das informações comerciais dos agentes. Por exemplo: caso falte determinado produto na sua loja, é possível entender se essa situação também ocorreu nos seus concorrentes de modo geral. Assim, você consegue mapear se houve uma falha na produção industrial daquele item ou um problema na rede de distribuição. Com isso, pode tomar decisões mais precisas e ágeis com seus fornecedores. Quando todos os agentes disponibilizam suas informações para um fornecedor especializado e imparcial, cria-se um banco de dados confiável para que todos do setor possam se beneficiar.

Com tecnologia especializada, é possível garantir maior visibilidade do fluxo de produtos em toda a cadeia de suprimentos, que resulta em ganhos de produtividade e rentabilidade para o seu negócio. O modelo orientado por sell-out em toda a cadeia de suprimentos tem muito a agregar à performance da sua empresa. Agende uma visita com um representante, para esclarecer outras vantagens para sua empresa pelo e-mail marketing@neogrid.com.br.

 

Autor

A NeoGrid é uma empresa brasileira de soluções para a gestão de Supply Chain com clientes em mais de 30 países e escritórios na América Latina, América do Norte, Europa e Ásia. Em plataforma exclusiva e completa, as soluções NeoGrid sincronizam a cadeia de suprimentos, trazendo como resultado a redução de rupturas (faltas) e, ao mesmo tempo, a redução de estoques.

Compartilhar

Comente este artigo