Como abastecer as gôndolas com mais assertividade?

Não é somente a equipe de vendas dos fabricantes que necessita de informações confiáveis sobre a performance dos produtos no varejo para obter maior assertividade e diminuir tempo e esforço. Quando o trader, da indústria, está a caminho de uma loja, algumas questões-chave já deveriam estar bem claras: devo abastecer qual gôndola primeiro? Quais itens devo repor? Quais itens devo contar no estoque?

Para facilitar a atuação desse time, as empresas de manufatura podem contar com o  OSA (On Shelf Availability), indicador que mostra a disponibilidade de itens nas prateleiras e também identifica os motivos pelos quais os produtos não estão expostos para a venda. Com o OSA, a indústria consegue saber a causa raiz do problema – que pode ser por pedidos não emitidos ou não entregues, estoque virtual ou falta de reabastecimento da gôndola-, e assim tomar ações imediatas para solucioná-lo. 

Imagine a economia de tempo e recursos que as equipes de campo das indústrias, tanto de vendas quanto de traders, teriam ao receber alertas diários que informam, loja a loja, somente itens que apresentam problema de OSA, indicando a causa e a sugestão de ação para correção? Seria ótimo, certo?

Mas como o OSA auxilia no dia a dia do trader? De posse de informações de quais gôndolas ou estoques têm indisponibilidade ou estão em vias de desabastecimento, antes mesmo de sair em campo, o trader pode ajustar a roteirização de visitas nos PDVs (Pontos de Venda), priorizando aqueles que necessitam de ações corretivas imediatas. Com isso, pode comunicar a divergência ao gerente da loja para que ajuste o estoque; acionar o departamento comercial da indústria para que sugira ao varejista a compra daqueles determinados itens faltantes; e abastecer as gôndolas de forma mais assertiva.

Caso de sucesso

Uma subsidiária brasileira de bebidas enfrentava os seguintes desafios: rupturas, estoque virtual e informações espalhadas. A partir da solução de visibilidade da NeoGrid, que contém o indicador OSA, a empresa buscou facilitar as ações no campo e o direcionamento para a equipe de merchandising. Resultados:

●     Redução de ruptura de 58% nas grandes redes;

●     Redução do estoque virtual de 39%;

●     Recebimento das informações via celular para atuação no dia anterior da

visita às lojas.

Ajustar a atuação do time de campo é fator-chave para as indústrias que vendem para o varejo. Isso porque, se não houver controle e diminuição das ocorrências de estoques virtuais e rupturas, os impactos nas finanças e na satisfação dos clientes – tanto varejistas quanto consumidores finais -, perante a sua marca e os seus produtos, podem ser muito negativos.

O conceito OSA aplicado à visibilidade no varejo auxilia na execução da rotina de trabalho dos times comercial e de trader/promoter e garante a disponibilidade dos seus produtos nas lojas na quantidade e no momento certo.

Quer saber mais? Acesse o ebook gratuito OSA: evite a perda de vendas por falta de produtos em gôndola  

Autor

A NeoGrid é uma empresa brasileira de soluções para a gestão de Supply Chain com clientes em mais de 30 países e escritórios na América Latina, América do Norte, Europa e Ásia. Em plataforma exclusiva e completa, as soluções NeoGrid sincronizam a cadeia de suprimentos, trazendo como resultado a redução de rupturas (faltas) e, ao mesmo tempo, a redução de estoques.

Compartilhar

Comente este artigo