Ponta de estoque

Como evitar mercadorias de ponta de estoque em seu negócio?

O ideal de uma cadeia de suprimentos eficiente tem por trás a sincronização das atividades de todos os agentes que a compõem. Na prática, a produção da indústria precisa estar em conformidade com o nível de demanda identificado no varejo, de modo que os produtos fabricados girem de maneira contínua, evitando a ocorrência da chamada ponta de estoque.

Você também pode ouvir esse conteúdo 🙂

Analisando de forma direta, a ponta de estoque nada mais é do que a sobra de mercadorias. Ou seja, por alguma razão, houve um descompasso entre a entrada e saída de produtos, gerando um excesso de estoque. Esse tipo de situação, apesar de comum nas empresas, traz uma série de impactos negativos para os negócios, sobretudo na questão financeira.

Por essa razão, minimizar ao máximo a quantidade mercadorias de ponta de estoque deve estar entre as prioridades de gestores e líderes. Para tanto, existem diferentes estratégias que podem ser adotadas para que isso aconteça. A seguir, destacamos algumas das mais importantes. Acompanhe!

Invista em um bom gerenciamento de estoque

A gestão de estoque é uma das ações mais importantes para minimizar problemas como o acúmulo de mercadorias de ponta de estoque. Essa gestão, na prática, é o que permite às empresas entender a dinâmica da demanda sobre cada produto, analisando o seu fluxo de entrada e saída de forma estratégica.

Investir no gerenciamento de estoque é, também, investir na inteligência dos dados. Nesse ponto, a automatização de processos trazida por softwares e sistemas especializados, por exemplo, garante um acompanhamento contínuo e preciso das demandas, ajudando o varejo a ajustar o nível dos seus estoques de acordo com o nível de demanda disparado pelo consumidor.

Assim, se a gestão de estoque desenvolvida no varejo identifica que um determinado produto gira de forma mais acelerada, essa informação é compartilhada com o setor comercial, garantindo os ajustes necessários para que as compras atendam com precisão à necessidade. Com isso, evita-se a aquisição sobressalente de itens e, consequentemente, o seu acúmulo nos estoques.

Aproveite as datas comemorativas

As datas comemorativas também têm um grande potencial para reduzir os problemas como a ponta de estoque. Os períodos sazonais de aumento de demanda já são bastante conhecidos pelo mercado, servindo de estímulo ao consumo e, em certos casos, como uma oportunidade para se desfazer de mercadorias paradas há mais tempo no estoque.

Nesse contexto, investir em ações e estratégias para aumentar o giro de mercadorias em datas comemorativas é, sem dúvida, uma forma de minimizar a ponta de estoque. O aumento na demanda do mercado é o cenário ideal para aumentar as vendas no varejo, liberando estoque e puxando a produção da indústria.

Para isso, pode-se intensificar a realização de promoções, otimizar a disposição de itens dentro da loja e reforçar as ações de marketing, estimulando assim o consumo dos produtos certos.

Exponha os produtos adequadamente

Ações desenvolvidas nos PDVs, invariavelmente, também interferem na forma como o estoque da empresa girará. Nesse sentido, por exemplo, a exposição dos produtos dentro da loja e as estratégias de incentivo ao consumo têm um forte impacto sobre a decisão de compra do consumidor.

Em muitos casos, a ponta de estoque é ocasionada por falhas na exposição dos produtos dentro do PDV. Se o consumidor não interage com a marca/mercadoria ou não tem uma percepção positiva capaz de condicionar a sua decisão de compra, pode acabar não levando o item.

Diante desse cenário, uma das estratégias para reduzir a ponta de estoque é otimizar a exposição dos produtos dentro da loja, sobretudo aqueles que já vêm apresentando um desempenho em vendas reduzido. A ideia é estimular o consumo desses produtos, acelerando o seu giro e evitando que se acumulem nos estoques.

Estabeleça um relacionamento com parceiros

Outra estratégia para reduzir a ponta de estoque é investir na qualificação do relacionamento da empresa com parceiros e fornecedores. O objetivo dessa prática é otimizar o fluxo de informações entre os agentes, garantindo, além de outras melhorias, a formulação de contratos de fornecimento mais adequados às demandas.

Por exemplo, se a empresa consegue estabelecer uma comunicação ativa e uma atuação cooperativa com os seus fornecedores, fica mais fácil ajustar acordos comerciais, cronogramas de reposição, devolução de produtos, entre outras ações necessárias para evitar a ponta de estoque — ainda que esses ajustes decorram de situações excepcionais e imprevisíveis.

Vale destacar que, no caso da relação entre indústria e varejo, ambos os agentes saem perdendo com a ponta de estoque. Se determinados produtos não giram, o varejo tende a não fazer a reposição, interferindo no fluxo produtivo da indústria e, ainda, no seu faturamento.

Nesse cenário, o ideal é manter um bom relacionamento, de modo que todos os atores da supply chain possam compartilhar dados, contribuindo com o sucesso da cadeia de suprimentos como um todo.

Mantenha a ponta de estoque na medida certa

Apesar dessas ações, nem sempre é possível eliminar a ponta de estoque das atividades de uma empresa. Isso porque são inúmeras as variáveis que podem interferir na demanda, fazendo com que um ou mais itens fiquem parados por mais tempo do que o esperado.

Entretanto, gestores precisam estar atentos ao nível dessa ponta de estoque, garantindo que ele se mantenha em medida adequada. Do contrário, o acúmulo desordenado de produtos no estoque pode aumentar os seus custos de manutenção e ainda imobilizar capital.

Nesse sentido, sempre que se identificar que a quantidade de produtos de ponta de estoque está elevada, é necessário adotar medidas mais ou menos agressivas para solucionar o problema. Por exemplo, o varejo pode reduzir a margem na mercadoria, diminuindo o preço final para estimular o giro.

Operar de forma eficiente, atendendo com precisão as demandas do consumidor, hoje, é um dos grandes desafios enfrentados pelas empresas. Com tantos dados para analisar e variáveis a serem consideradas, gestores e líderes dependem do apoio da tecnologia para compreender melhor a dinâmica do mercado. Assim, podem ajustar estoques, ações de venda, preços e mix de produtos; tudo para garantir um fluxo contínuo entre produção, distribuição e vendas, evitando a ponta de estoque. Nesse cenário, medidas como as mencionadas têm uma grande importância, amenizando esse problema e os seus efeitos.

Agora que você já está mais a par das medidas possíveis para evitar mercadorias de ponta de estoque, não pare por aqui. Confira também como reduzir o custo de reposição de estoques!

Autor
Somos especialistas em sincronizar sua empresa à demanda. Em manter seu produto sempre disponível para o consumidor, na quantidade adequada e na hora certa. Nós somos a Neogrid. Uma empresa de soluções para a gestão automática da cadeia de suprimentos (Supply Chain Management).
Comente este artigo