Indicadores de visibilidade ajudam a ampliar as vendas do varejo

Os desafios econômicos atuais fazem com que as empresas varejistas voltem seu olhar com ainda mais rigor para a operação, a fim de traçar estratégias que potencializem seu desempenho. Nesse contexto, a análise frequente de indicadores de visibilidade da cadeia de suprimentos (supply chain) torna mais assertiva a tomada de decisão na busca por aumentar as vendas e melhorar sua rentabilidade, com foco na satisfação do consumidor final.

Pensando nisso, relacionamos a seguir fatos que confirmam como a boa gestão dos indicadores de visibilidade pode alavancar a competitividade de sua empresa:

Indicador de giro de estoque: ajuda a monitorar o fluxo de entrada e saída do produto, contribuindo com a estratégia de planejamento e reposição de estoque para que os produtos estejam sempre disponíveis em quantidade adequada. “Com um maior giro, significa que o seu produto estava no local certo e na hora certa, disponível para o consumidor final. Isso significa que você vendeu mais e lucrou mais”, explica Satiko Suzuki Sipriano, responsável por produto e visibilidade, da NeoGrid. Acompanhar esse indicador colabora ainda para o que o estoque não fique inchado, evitando prejuízos em duas circunstâncias: espaço ocupado e deterioração dos produtos. Saiba mais sobre a importância de monitorar o giro de estoque.

Indicador de cobertura de estoque: essa informação ajuda a empresa a compreender por quanto tempo o estoque vai atender à sua demanda. Também contribui para garantir maior eficiência operacional e mais assertividade no planejamento e reposição de itens e, por consequência, no abastecimento adequado da gôndola favorecendo as vendas. “Se você mantiver os indicadores de giro de estoque e cobertura de estoque na medida certa, não vai faltar produto na loja”, garante Satiko. Saiba mais sobre o assunto no post Porque acompanhar o indicador de cobertura de estoque é fundamental?

Indicador de ruptura: o acompanhamento constante desse dado contribui para a tomada de decisão imediata e, assim, evita a falta de produto na gôndola, o que pode levar o consumidor a escolher outro estabelecimento (impactando o varejo) ou mesmo um item similar de outra marca (causando prejuízos à indústria). Segundo dados da NeoGrid, somente em julho de 2015, o varejo brasileiro teve cerca de 12,59% de ruptura, que resultou em um prejuízo financeiro na casa dos 3% de vendas perdidas para a loja e, consequentemente, para a indústria. Saiba como melhorar o indicador de ruptura.

Indicador de OSA (On Shelf Availability): o OSA consolida diversos indicadores para identificar as causas de o produto existir na loja e não estar disponível na gôndola no momento da compra. Ele é obtido a partir de mecanismos de inteligência presentes em soluções tecnológicas especializadas em supply chain. Na prática, funciona assim: com base no histórico de vendas, a ferramenta calcula a demanda de determinado item para cada loja. Se as vendas não atingiram a perspectiva traçada, o sistema cruza diversas informações até que se consiga identificar porque a projeção de vendas não foi realizada. Com esse indicador o varejo tem mais condições de atuar preventivamente para que não falte produto na gôndola. Entenda melhor o indicador OSA.

A obtenção dos indicadores de visibilidade é possível a partir de uma solução tecnológica especializada em cadeia de suprimentos, que dá total condição para que os agentes do varejo e indústria tenham fácil acesso à essas informações para aumentar sua lucratividade.

Assista ao webinar de visibilidade no varejo e saiba como utilizar a solução para ampliar suas vendas.

Autor

Somos especialistas em sincronizar sua empresa à demanda. Em manter seu produto sempre disponível para o consumidor, na quantidade adequada e na hora certa. Nós somos a Neogrid. Uma empresa de soluções para a gestão automática da cadeia de suprimentos (Supply Chain Management).

Compartilhar

Comente este artigo