Descobertas sobre o gerenciamento da cadeia de suprimentos em mercados emergentes

Gerenciar uma cadeia de suprimento eficiente e robusta em mercados emergentes é um desafio para a maioria das empresas globais.

Durante os últimos dois anos, o Gartner Group, instituto internacional de pesquisa, realizou pesquisas quantitativas e qualitativas sobre as cadeias de suprimentos em mercados emergentes, para expor as abordagens e melhores práticas implantadas por empresas líderes que atuam nestas economias.

Dois analistas resumiram os resultados em um Compilado de pesquisas de Supply Chain (Supply Chain Research Roundup, 2013) e indicam que é necessária uma revisão das estratégias adotadas pelas empresas sediadas em mercados desenvolvidos, atuando nos mercados emergentes. A maior parte destas pesquisas se concentra na região Ásia / Pacífico, mas segundo o Gartner, as ideias e lições aprendidas são aplicáveis em outros mercados emergentes ao redor do mundo.

O compilado fornece uma visão geral das ações que líderes da cadeia de suprimentos devem considerar nestes mercados, exigindo uma mudança radical de mentalidade, capacidade e alocação de recursos.

Os resultados das pesquisas abordam três grandes temas:

  1. Estratégias para a cadeia de suprimentos em mercados emergentes;
  1. Boas práticas de mercados emergentes no gerenciamento da cadeia de suprimentos;
  1. Gerenciamento do ecossistema de mercados emergentes.

Em cada tema, selecionamos os três resultados mais relevantes também para a gestão da cadeia de suprimentos no mercado brasileiro.

1. Estratégias para a cadeia de suprimentos em mercados emergentes

  • Contemplar novos aspectos é fundamental ao construir a estratégia de Supply Chain Management– SCM em mercados emergentes. Com o aumento da incerteza econômica, é desafiada a abordagem convencional de desenvolvimento de uma estratégia baseada na avaliação de riscos e oportunidades. As economias emergentes oferecem uma série de facilitadores próprios que aumentam o desempenho da cadeia de suprimentos, mas os líderes de negócios, muitas vezes, não os aproveitam para criar vantagens competitivas nesses mercados.
  • A expansão em mercados emergentes está entre as duas principais prioridades de negócios para indústrias, de acordo com uma pesquisa com CEOs de 243 indústrias em 2012, mas as estratégias de fabricação precisam ser refinadas e evoluir ao longo do tempo para impulsionar o sucesso econômico nos mercados emergentes.
  • As indústrias farmacêuticas expandindo nos mercados emergentes estão indo além do fornecimento de produtos padrão, redesenhando suas estratégias de distribuição e avaliando os riscos e benefícios de novas cadeias de suprimentos. Adaptam suas estratégias de distribuição de acordo com as demandas regionais, diversidades culturais, necessidades dos clientes e exigências governamentais.

 

2. Boas práticas de mercados emergentes no gerenciamento da cadeia de suprimentos

  • Mercados emergentes oferecem um rápido crescimento para bens de consumo, mas enfrentam desafios como complexidade na distribuição, fragmentação das indústrias e o desenvolvimento de talentos.
  • Alguns mercados emergentes (por exemplo, a China, Índia e Indonésia) atuam para mercados desenvolvidos (por exemplo, o Japão e a Austrália), com uma mistura de processos de logística e infraestrutura madura. Portanto, as empresas globais precisam desenvolver uma estratégia de logística flexível e adaptável, equilibrando a sofisticação de logística global com as necessidades de cada país.
  • Na maioria dos mercados emergentes, os regulamentos aduaneiros estão evoluindo e mudando constantemente; o desembaraço aduaneiro permanece um grande desafio para a maioria das empresas atuando nestes mercados, resultando em custos adicionais e atrasos. Melhores práticas podem aliviar os riscos com o desembaraço aduaneiro e, portanto, as empresas globais buscam softwares de gestão de comércio global (Global Trade Management-GTM), para manter controle e visibilidade.

3. Gerenciamento do ecossistema de mercados emergentes

  • Devido a leis mais fracas em países emergentes, a corrupção continua sendo um risco para muitas empresas globais operando nestes mercados. As organizações então precisam de uma forte governança corporativa para manter controles contra a corrupção em suas cadeias de suprimentos em mercados emergentes.
  • Com uma história empresarial mais curta e menos conservadora, empresas de mercados emergentes estão acelerando a evolução de suas cadeias de suprimentos, focando no end-to-end e adotando as melhores práticas do mercado. As empresas globais devem olhar de perto a evolução dos negócios de seus concorrentes locais, enquanto desenvolvendo suas próprias estratégias de cadeia de suprimentos em mercados emergentes. Exemplos de sucesso são a China e o Brasil, que estão criando exemplos de gestão de cadeias de classe mundial.
  • Embora o Brasil, a Rússia, Índia e China (BRIC) apresentarem oportunidades de crescimento nos segmentos de alimentação e bebidas para varejos e distribuidores norte-americanos, essas empresas precisam entender os desafios que ainda existem nas economias emergentes. Sucesso nestes mercados requer assertividade no desenvolvimento da gestão da cadeia (processos e tecnologia), uma estrutura organizacional adequada e um mecanismo forte de governança corporativa, de acordo com a pesquisa do Gartner que incluiu 123 empresas norte-americanas do setor operando nos mercados do BRIC.

Autor

Somos especialistas em sincronizar sua empresa à demanda. Em manter seu produto sempre disponível para o consumidor, na quantidade adequada e na hora certa. Nós somos a Neogrid. Uma empresa de soluções para a gestão automática da cadeia de suprimentos (Supply Chain Management).

Compartilhar

Comente este artigo