Disponibilidade é a palavra chave para o sucesso – Só se vende o que se tem!

Acreditem ou não, mas em meados de outubro as indústrias e varejos já entravam em um momento crítico em busca do atingimento e superação de seus resultados com as vendas do final de ano. E quando se tem um maior número de consumidores nas lojas, um aumento no número de compras online com um aumento significativo das vendas a assertividade do plano de demanda e a operação tornam-se fundamentais na resposta a todo esse nervosismo do mercado.

Por esse motivo gostaria de compartilhar cinco ações que as empresas poderiam adotar para garantir maior disponibilidade dos produtos nas prateleiras e também uma maior disponibilidade dos produtos nos Centros de Distribuição devido atendimentos diretos e e-commerce (compras online).

1)   Entendimento da Demanda – De uma maneira bem prática, analisar o que aconteceu no mesmo período em anos anteriores, verificar o índice de crescimento anualizado e ter a ciência dos eventos previstos auxiliarão no entendimento pleno. Como sempre, ferramentas de previsibilidade de demanda e colaboração “interna / externa” fortalecem e solidificam os processos.

2)   Acordos de Fornecimento – Entregar / Receber a quantidade necessária quando se precisa é o que se busca. Quando o nível de serviço dos fornecedores é relativamente baixo, acordos de fornecimento, que contemplem um plano futuro de abastecimento podem minimizar o risco da falta e até eventuais multas por atrasos e não entregas. A gestão desses acordos deve ser facilitada.

3)   Gestão Pró-Ativa dos Estoque – Acompanhamento constante sobre os níveis de estoque é um diferencial e garante que os produtos estejam na hora, local e quantidade correta. A gestão pró-ativa normalmente vai da inteligência de reposição ao monitoramento do processo através de indicadores de performance.

4)   Velocidade na Reposição dos Produtos – Velocidade atualmente é a palavra mágica, uma rápida reposição proporciona uma combinação de baixo custo de estoque e alta disponibilidade de produtos. O conceito de agregação de estoque facilita a implantação dessa ação. Agregar o máximo de estoque no Centro de Distribuição (Local Central) e ter velocidade na reposição do que é vendido e planejado. A redução dos lead times também é importante.

5)   Agilidade na Reposição das Gôndolas – O resultado final não aparecerá se não tivermos agilidade na operação de reposição das gôndolas pois em muitos casos o produto pode estar na loja e não estar disponível e aos olhos dos consumidores. De nada adianta ter Estoque diferente de Zero!

A combinação dessas cinco ações é o diferencial competitivo que fortalece as empresas!

Estejam preparados e que venha o final do ano e com excelentes resultados!

Autor

Camilo Manfredi (camilo.manfredi@neogrid.com) é graduado em Engenharia de Produção Elétrica pela FEI - São Bernardo do Campo – São Paulo, pós-graduado em Administração pela FGV – São Paulo e master em Liderança e Gestão de Pessoas pela FGV – São Paulo. Atuou em diferentes projetos de transformação da cadeia de suprimentos em todo o Brasil, apoiando também as operações dos EUA, Europa e Japão. Autor do livro Clientes & Empresas – Como Cães & Gatos. Atualmente é Diretor de Operações - Planning & Replenishment na NeoGrid.

Compartilhar

Comente este artigo