Distribuição de estoque pela demanda: libere caixa e fidelize clientes

Diariamente, os varejos podem estar perdendo muito dinheiro, seja no faturamento, seja com mercadorias paradas. E, em grande parte, a responsabilidade para resolver essa situação recai sob o profissional responsável pela distribuição do estoque. Ele precisa se equilibrar entre duas missões: a primeira é que as lojas sejam abastecidas e a segunda é não deixar mercadoria parada no estoque, precisando escoá-las para evitar prejuízos ainda maiores.

Esse trabalho, no entanto, esbarra na lógica mais comum no mercado: que é fazer a reposição apenas de olho em indicadores específicos e não pela demanda do consumidor. Para garantir margem de lucro a partir do desconto, o varejo costuma comprar em grandes lotes, sem saber se esses produtos terão saída.

E aí recai para os encarregados pela distribuição a tarefa de escoar essas mercadorias entre as lojas, o que fica muito difícil sem um parâmetro e dentro da lógica que não prioriza a demanda do consumidor.

No telefone ou por e-mail, os gestores fazem os pedidos, solicitando e mandando lotes com base apenas em previsões ou “no olho” mesmo. “Acho que 50 caixas de arroz da marca tal costumam durar para um mês”. E assim vai, com os caminhões indo e voltando com mercadorias, que muitas vezes são despachadas para a loja apenas com o objetivo de escoá-las.

Para resolver esse problema, você precisa buscar uma solução mais certeira. E aí é necessário distribuir o estoque pela demanda dos consumidores. Equilibrar os níveis de mercadorias a partir de dados de vendas, ou seja, colocar operação no ritmo do consumo.

Busque a tecnologia para conseguir entrar no ritmo do consumo

Para deixar a distribuição do estoque no ritmo do consumo, entra o papel da tecnologia. A solução Otimização de Estoques da Neogrid pode ajudar sua empresa. Utilizando tecnologias de machine learning e inteligência artificial, ela pega dados de real consumo e transforma em informação, dizendo para os gestores a quantidade de mercadorias necessárias e os lojas para onde devem ser enviadas.

A solução faz isso de acordo com o buffer, que é uma espécie de gráfico que mostra o nível do volume de estoque dos produtos a partir dos dados de real consumo. Conforme as mercadorias são vendidas, o buffer é atualizado, dando para os profissionais um panorama em tempo real da situação dos itens.

O varejo, então, reage a esse gráfico, repondo mercadorias conforme ele o for baixando, em vez de distribuir uma quantidade de produto pensando no tempo que ele pode durar. É enviado apenas o necessário de acordo com o que está sendo consumido no estoque.

E essa reação também inclui uma possível promoção para produtos que não estão apresentando bons volume de vendas, permitindo que o varejo consiga, de forma muito mais rápida e estratégica, colocar em caixa o dinheiro que estava parado.

Isso é possível porque a ferramenta disponibiliza dashboards com todas as informações de estoque. Basta entrar no sistema e verificar a situação, detalhando por produtos, categorias e lojas. Para completar, os pedidos também podem ser feitos pela solução.

O gestor tem uma visão gerencial do negócio, podendo ver a evolução dos números, os produtos que mais vendem e os melhores fornecedores, por exemplo. Trata-se de uma ferramenta completa para a gestão do estoque.

Simulações mostram casos em que, se o estoque fosse reposto de acordo com a demanda, o volume passaria R$ 5 milhões para R$ 3 milhões. Isso significa que R$ 2 milhões poderiam estar na caixa da empresa, financiando outras ações ou sendo usados a compra de outros itens.

Para ter uma noção, pense no seu estoque. Na hora de distribuir um lote de arroz entre as lojas, você olha para o dashboard do DDR e vê em quais locais os estoques estão maiores ou menores, identificando onde há mais necessidade de reposição, evitando que exista excesso ou falta em algum lugar.

Distribuição de estoque na sazonalidade

Os períodos sazonais no varejo são muito comuns. E o DDR ajuda sua empresa a se preparar para eles. A ferramenta pode ser parametrizada para essas situações, dependendo da expectativa de vendas.

Se os gestores esperam vender 20% a mais, por exemplo, essa informação é inserida na parametrização e a ferramenta passa a trabalhar com esse cenário. Depois, ela dá um tempo para que o varejo possa ir voltando ao normal.

Os benefícios claros dessa solução, então, estão ligados à liberação do caixa, garantia de margem de lucro e satisfação do clientes. Ficou interessado? Entre em contato com a gente. Estamos à disposição para dar mais detalhes e fazer uma simulação para a sua empresa.

Autor
Somos especialistas em sincronizar sua empresa à demanda. Em manter seu produto sempre disponível para o consumidor, na quantidade adequada e na hora certa. Nós somos a Neogrid. Uma empresa de soluções para a gestão automática da cadeia de suprimentos (Supply Chain Management).
Comente este artigo