Gartner apresenta as 10 tecnologias mais estratégicas para os próximos dois anos

Segundo o Gartner, são tendências impactadas por quatro forças individuais que interagem entre si:

Cloud (tecnologia em nuvem)

Social (mídia social)

Mobile (mobilidade)

Information (informação)

A interligação destas forças, que o Gartner chama de Nexus, está revolucionando as empresas e a sociedade, rompendo velhos modelos de negócios e criando a base da plataforma de tecnologia do futuro. As 10 tendências estratégicas de tecnologia impactadas por este Nexus, foram identificadas, conforme segue:

1. Batalhas de dispositivos móveis

O Gartner prevê que, até 2013, smartphones ultrapassarão os PCs para o acesso a Web e que em 2015, mais de 80% dos celulares vendidos em mercados maduros serão SmartPhones. No entanto, apenas 20% desses aparelhos usarão um sistema operacional do Windows. O Windows 8 da Microsoft ficará provavelmente em terceira posição, atrás dos sistemas operacionais iOS, da Apple e Android, do Google. As implicações para a TI é que a era do domínio do PC e Windows como plataforma mais usada, será substituído por uma era pós-PC, em qual o Windows é apenas um, entre vários ambientes de TI.

2. Aplicações móveis e HTML 5

De acordo com Gartner, existem mais de 100 fornecedores potenciais de ferramentas de desenvolvimento de aplicações moveis (“Apps”), mas nenhuma delas está madura suficiente para ser utilizada no desenvolvimento de Apps para todos os dispositivos móveis.  O HTML 5 se tornará um dos mais mais populares, e os desenvolvedores precisarão de novas habilidades para entregar aplicações que atuam de forma homogenia em uma variedade de dispositivos.

3. A Nuvem Pessoal

O Gartner estipula que a nuvem pessoal (Personal Cloud) irá gradualmente substituir o PC para armazenagem de conteúdo pessoal, acesso a serviços e preferências pessoais, sendo assim o centro das vidas digitais de cada usuário. A nuvem pessoal muda o foco de dispositivos clientes para serviços baseados em nuvem.

4. Lojas de aplicativos empresariais

Gartner acredita que em 2014, muitas empresas entregarão aplicativos móveis por meio de lojas de aplicativos empresariais (Enterprise App Stores), o que muda o papel da TI de um planejador centralizado para um gerente de corretagem de serviços para os usuários.

 5. A Internet das “Coisas”

Para o Gartner, a Internet das Coisas (Internet of Things – IOT) descreve como a Internet expandirá em forma de coisas, itens, lugares, dispositivos de consumo e ativos físicos. Os elementos-chave do IOT estão sendo incorporados em vários dispositivos móveis, seguindo o exemplo da tecnologia smartphone, como sensores e tecnologias de reconhecimento de imagem, som e contato. Esta tecnologia será incorporada em diversos novos dispositivos, como automóveis, embalagens farmacêuticas, varejos, etc.

 6. TI híbrida e computação em nuvem

A TI híbrida (Hybrid IT) é uma abordagem de TI empresarial em que uma organização fornece e administra algumas tecnologias dentro de casa com dispositivos físicos, outras virtualmente, ou seja, na nuvem. Com o novo desafio das equipes de TI de fazer mais com menos, o modelo de TI híbrida e da computação em nuvem (cloud computing) estão sendo escolhidos cada vez mais e ue as equipes de TI tornam-se um serviço de corretagem de serviços em nuvem (Cloud Services Brokerage– CSB), segundo uma pesquisa realizada pelo Gartner.

 7. Big Data estratégica

Gartner defende que o Big Data está mudando o foco em projetos individuais para uma influência na informação estratégica das empresas. Lidar com o volume, a variedade, velocidade e complexidade dos dados está forçando rever as abordagens tradicionais, como o conceito de um único repositórios de dados empresariais, contendo todas as informações necessárias para decisões, para sistemas múltiplos, como sistemas de gestão de conteúdo, repositórios de dados, varejos de dados e sistemas de arquivos.

8. Dados analíticos acionáveis

Dados analíticos são entregues cada vez mais de imediato aos usuários e os líderes de TI podem realizar análises e simulações para cada ação dentro de uma empresa, segundo o Gartner. O cliente móvel é ligado a mecanismos de análise em nuvem e grandes repositórios de dados que permitem a geração de dados analíticos em qualquer momento e lugar, fortalecendo  ainda mais a flexibilidade na tomada de decisão nos processos de negócios.

9. Popularização da computação in-memory

De acordo com Gartner, a computação em memória (in memory computing – IMC) permite um processamento de dados mais rápido, de minutos a segundos, fornecendo serviços em tempo real ou quase real, que podem ser entregues aos usuários internos ou externos na nuvem. Milhões de eventos podem ser digitalizados em questão de algumas dezenas de milissegundos para detectar correlações e padrões apontando. Muitos fornecedores entregarão soluções in-memory nos próximos dois anos e as tornarão populares.

 10. Ecossistemas integrados

Gartner aponta que o mercado está passando por uma mudança de sistemas para ecossistemas integrados. Os usuários seguem esta tendência para obter redução de custos, simplicidade e segurança. Por outro lado, os fornecedores seguem esta tendência para obter mais controle das soluções e maiores margens de vendas, ou seja, oferecer um pacote de soluções completas em um ambiente controlado, sem a necessidade de fornecer qualquer hardware.

Autor

A NeoGrid é uma empresa brasileira de soluções para a gestão de Supply Chain com clientes em mais de 30 países e escritórios na América Latina, América do Norte, Europa e Ásia. Em plataforma exclusiva e completa, as soluções NeoGrid sincronizam a cadeia de suprimentos, trazendo como resultado a redução de rupturas (faltas) e, ao mesmo tempo, a redução de estoques.

Compartilhar

Comente este artigo