Mulher segurando tablet com um e-commerce aberto

Gestão de e-commerce: saiba por que é importante padronizar informações de produto

Como você apresenta os produtos no seu e-commerce? Essa pergunta pode parecer trivial, mas é essencial para o sucesso do comércio eletrônico. Disponibilizar um grande mix de diferentes itens e marcas não adianta nada se o consumidor não conseguir perceber o valor deles. E isso é comprovado pelos números. De acordo com um levantamento do instituto de pesquisas Econsultancy, a taxa de conversão das vendas aumenta em 30% quando os clientes encontram informações completas.

O que a descrição de produto tem a ver com o sucesso da gestão de e-commerce?

Pense que no e-commerce não há um vendedor para tirar todas as dúvidas. Por mais que existam canais de comunicação, como chat e o bom e velho e-mail, as pessoas querem agilidade – esse é até um dos motivos pelos quais ela escolheu uma loja virtual. Então, quanto maior o nível de detalhamento e precisão, maior será a chance de o consumidor dar o clique final na compra, pois ele se sentirá mais seguro.

No entanto, estima-se que 46% dos varejistas on-line apresentam informações desatualizadas ou incorretas a respeito de suas mercadorias, o que pode desencorajar um possível comprador e impactar negativamente no fluxo de caixa do seu negócio. O público-alvo precisa de detalhes sobre produtos ou serviços que deseja adquirir e, sem isso, não há estratégia de marketing que garanta o sucesso das vendas.  

Os erros mais comuns na gestão de e-commerce

Existem uma série de erros que podem ser observados frequentemente nos cadastros de SKUs (Stock Keeping Units ou Unidades de Controle de Estoque) de lojas virtuais — e, acredite, até mesmo varejistas de grande porte costumam cometer tais deslizes.

O mais comum deles é cadastrar os produtos com títulos e descrições incompletas, o que dificulta a vida do consumidor.  Caso  ele não encontre as informações necessárias para avaliar se o produto realmente atende às suas necessidades, é pouco provável que ele se sinta confiante para fechar uma compra.

Aliado a isso, há ainda o problema das imagens em baixa resolução ou até mesmo incorretas, aumentando ainda mais o sentimento de desconfiança do cliente, uma vez que ele terá dificuldade de visualizar o produto com clareza.

Portanto, pensando naquele velho ditado de que uma imagem vale mais do que mil palavras, é essencial utilizar fotos com a maior resolução possível, que ofereçam nitidez dos detalhes.

Por fim, outro problema que costuma afetar quem está na ponta da supply chain é a falta de padronização do varejo eletrônico brasileiro como um todo. Por exemplo: já percebeu que, ao falar sobre aqueles famosos aparelhos compactos para reprodução de áudio, algumas lojas utilizam a nomenclatura estrangeira “sound bar”, enquanto outras preferem chamar de barras de som? Esse tipo de situação não apenas confunde o consumidor, como também afeta o desempenho de buscas do produto.

Mas quais são as causas?

Se você está se perguntando quais são os motivos para erros do tipo passarem despercebidos, saiba que, na maioria dos casos, o problema está na falta de uma equipe bem estruturada para realizar os cadastros e atualizações de todas as SKUs nos e-commerces. Essa situação é comum, sobretudo, em grandes lojas virtuais que trabalham com diversos segmentos simultaneamente. O time de cadastros fica sobrecarregado e não dá conta de manter um padrão de qualidade.

Além disso, atualmente, o varejo fica a mercê de outros constituintes da supply chain na hora de cadastrar ou atualizar SKUs. Muitas indústrias ainda distribuem os dados de seus produtos em inúmeros formatos distintos e de forma descentralizada (email, pendrive, DVD etc.). Assim fica para o e-commerce a cansativa tarefa de fazer um trabalho manual para inserir todas essas informações em seu próprio sistema. Isso gera um excesso de atividades operacionais que engole todo o tempo da equipe de cadastros e abre margem para os erros que citamos anteriormente.

A tecnologia a favor da supply chain

Em meio a esse cenário, a boa notícia é que existem recursos tecnológicos capazes de otimizar a comunicação entre os membros da supply chain do comércio virtual e facilitar a gestão de e-commerce. Com a solução certa, o e-commerce pode realizar uma auditoria interna e ser avisado, de forma automática, quando uma SKU precisa ter as suas informações revisadas ou, até mesmo, atualizadas.

Saiba mais sobre os benefícios do uso da tecnologia para automação da cadeia de suprimentos.

Essa análise automatizada é feita com base em um banco de dados universal e padronizado, no qual os fornecedores podem manter um cadastro único de seu portfólio e enviar dados atualizados para todos os varejistas simultaneamente. Sempre que um produto ganhar uma atualização, os revendedores podem baixar a nova informação e adicionar à sua loja virtual, reduzindo custos e tempo perdido com tarefas operacionais.

No lado do fornecimento, as indústrias conseguem monitorar as lojas virtuais e identificar inconsistências nas informações e imagens de seus produtos apresentados pelos e-commerces.

No fim das contas, esse tipo de tecnologia é bom para todo o supply chain. De um lado, a indústria garante que os seus produtos estão sendo corretamente representados. Do outro, o varejo elimina um extenso trabalho manual e pode ficar tranquilo sabendo que seus cadastros estão devidamente completos, atualizados e padronizados com o resto do mercado.

Tudo o que você precisa saber sobre a Cadeia de Suprimentos.

Fique por dentro das novidades sobre gestão de e-commerce e supply chain. Assine a Newsletter da Neogrid e receba conteúdo exclusivo sobre o assunto.

Autor
Somos especialistas em sincronizar sua empresa à demanda. Em manter seu produto sempre disponível para o consumidor, na quantidade adequada e na hora certa. Nós somos a Neogrid. Uma empresa de soluções para a gestão automática da cadeia de suprimentos (Supply Chain Management).
Compartilhar
Comente este artigo