Qual a importância da colaboração entre varejo e indústria na cadeia de suprimentos?

Por que a colaboração entre varejo e indústria na cadeia de suprimentos é tão importante? Essa é uma questão  essencial para o funcionamento do mercado atual.

A cadeia de suprimentos moderna

A cadeia de suprimentos — entendida como o conjunto de processos, atividades, pessoas e empresas que fazem com que o mercado funcione e que o produto seja produzido, circule e chegue até o consumidor final — já passou por muitas alterações ao longo dos anos.

Se, antigamente, os processos eram manuais e pouco estratégicos, atualmente, não há espaço para ineficiências. As empresas nunca param, os dados são constantemente gerados e o consumidor espera sempre a excelência.

Podemos afirmar que a supply chain moderna é pautada na tecnologia. Desde a produção até a entrega do produto ao consumidor, há a presença de ferramentas e softwares. Tudo isso para garantir que o cliente tenha suas demandas atendidas no local, quantidade e tempo adequados.

A importância da colaboração entre varejo e indústria na cadeia de suprimentos

Com uma cadeia de suprimentos mais robusta e complexa, é de grande importância que indústria e varejo aprendam a atuar de maneira colaborativa.

Em geral, é preciso enxergar que essas partes da cadeia não podem operar de maneira isolada. Isso porque, quando a indústria não sabe o que está acontecendo no varejo, não consegue repensar suas estratégias e todo o processo fica comprometido.

Imagine que determinado produto está em falta no ponto de venda ou que a demanda está acima do normal. Como não há o compartilhamento de informações, a indústria não consegue dimensionar a necessidade de distribuição das mercadorias no ritmo e quantidade adequadas.

Devido à ruptura ou ao excesso, tanto o varejista quanto a indústria perdem dinheiro e clientes. Afinal, o consumidor não encontrará o produto que procura na gôndola ou as empresas terão mercadoria parada.

Portanto, esses elos não podem ficar cada um em sua ponta, trabalhando de maneira empurrada. Quando a indústria apenas empurra os produtos e o varejo apenas compra, pensando em descontos, a cadeia logo começa a se quebrar. É imprescindível que que eles trabalhem juntos e adotem uma estratégia de distribuição que esteja de acordo com o consumo.

Os impactos positivos dessa relação

Conforme visto, essa relação próxima e pautada na ajuda mútua é o que garante bons resultados a todos os envolvidos.

Mas, na prática, quais os impactos positivos dessa aproximação? Confira!

Redução das rupturas

Quando esses dois elos da cadeia trabalham em conjunto, eliminar a ruptura se torna um objetivo muito mais simples de ser alcançado. A indústria sabe o que precisa produzir e quando deve repor o estoque do varejo.

Aumento da satisfação e fidelização da clientela

Naturalmente, se o produto estará sempre disponível na gôndola, o consumidor não enfrenta a frustração e o transtorno de não encontrar aquilo que precisa. Esse é um dos principais fatores que contribuem para a satisfação e fidelização da clientela.

Maior volume de vendas

Com uma atuação colaborativa, a indústria e o varejo passam a vender e faturar mais. Ou seja, todos são beneficiados e conseguem aumentar sua receita, o que é fundamental para a sobrevivência e inovação no mercado.

Menos perdas nos estoques

A partir do momento em que o varejo consegue receber da indústria a quantidade certa dos produtos, de acordo com a demanda, o índice de itens obsoletos no estoque é reduzido. Isso minimiza as perdas para ambos os envolvidos e garante o equilíbrio financeiro.

Ajuda no sortimento dos produtos

Essa relação ajuda o varejista a trabalhar com um sortimento adequado de produtos, pois a indústria sabe o que está vendendo mais e aquilo que tem menos saída. Dessa forma, ela pode, por exemplo, lançar produtos mais coerentes à demanda do mercado ou DI.

O compartilhamento de dados entre a indústria e o varejo

A principal colaboração entre indústria e varejo é o acesso à informação de ambos os lados da cadeia. Ou seja, o repasse de dados é o alicerce para uma relação de sucesso.

Quando o varejo compartilha as informações de vendas com a indústria, ela consegue tomar ações dentro do ponto de vendas e fazer com que tudo funcione melhor. Por outro lado, se o varejo  não analisa essas mesmas informações ele não saberá para onde distribuir.

A atuação da Neogrid para a colaboração entre indústria e varejo

Todo o processo de colaboração entre indústria e varejo está fundamentado no compartilhamento de dados sobre o consumo. Mas, o que fazer com essas informações? Diversas estratégias podem ser implementadas a partir da visibilidade na cadeia de suprimentos.

A Neogrid tem uma gama completa de soluções para sincronização da cadeia de suprimentos, como o RI. Esse recurso entrega aos gestores informações reais sobre o desempenho dos produtos, ajudando a indústria a planejar ações, aumentar o giro de estoque e detectar boas oportunidades de negócio.

Além da atualização diária dos dados — o que facilita e intensifica os resultados das estratégias de vendas —, a plataforma conta com um módulo que permite a realização de comparações da performance das categorias em relação ao mercado, melhorando ainda mais a distribuição dos itens.

Existe, ainda, uma solução responsável pela reposição de estoque na cadeia interna baseada na demanda, que é o DRP (Distribution Resource Planning). Por meio dele, a indústria pode otimizar a compra e a distribuição de produtos a partir de dados de consumo compartilhados pelo varejo. Assim, a manufatura pode reagir sempre ao ritmo do consumo, mesmo na hora de comprar insumos para produção.

Outra solução Neogrid que prioriza a colaboração é o VMI, pela qual a indústria gerencia o estoque de seus produtos nos varejos, com base em dados de real consumo enviados dos PDVs. A manufatura repõe automaticamente os produtos na medida em que os níveis se movimentam, sem que as lojas precisem fazer pedidos.

A colaboração entre varejo e indústria na cadeia de suprimentos é algo essencial para o sucesso dos processos. Quando os dois elos atuam de maneira isolada e não compartilham informações, as chances de erros, rupturas e excessos de produtos nas gôndolas é bem maior. Consequentemente, todos saem perdendo.

Quer melhorar a atuação de sua empresa na cadeia de suprimentos? Entre em contato com a gente!

Autor
Somos especialistas em sincronizar sua empresa à demanda. Em manter seu produto sempre disponível para o consumidor, na quantidade adequada e na hora certa. Nós somos a Neogrid. Uma empresa de soluções para a gestão automática da cadeia de suprimentos (Supply Chain Management).
Comente este artigo