computador em um estoque de suprimentos

Supply chain network: o que é e qual sua importância?

A dinâmica acelerada do mercado, somada à sua crescente competitividade, tem feito da gestão da cadeia de suprimentos um dos pontos mais importantes dos negócios. Hoje, atender com precisão as demandas do cliente final, respeitando prazos, mantendo a disponibilidade de produtos, exige um esforço de gestão muito maior por parte da indústria e do varejo. Nesse contexto, novos conceitos e soluções são exigidos, a exemplo do Supply Chain Network (SNC) — ou rede de cadeia de suprimentos, em português.

O SCN vem ganhando força nesse cenário acirrado. Isso porque, é a partir dessa metodologia que muitas empresas elevam a qualidade da sua cadeia de suprimentos, ao desenvolver uma visão macro, englobando outras organizações, fluxos e análises em seus processos.

Em outras palavras, o supply chain network dá uma roupagem mais conectada à cadeia de suprimentos, criando uma verdadeira rede, na qual parcerias são firmadas e análises externas são realizadas. Tudo isso com foco na geração de valor para o cliente.

Deseja entender melhor sobre a rede de cadeia de suprimentos? Preparamos este post justamente com esse objetivo. Acompanhe!

O que é Supply Chain Network?

De maneira simplificada, podemos entender o SCN como movimento de evolução da cadeia de suprimentos convencional, praticada em grande parte das empresas. Assim sendo, esse conceito descreve o fluxo e o movimento de materiais e informações de maneira estratégica, unindo indústria, transportadores, varejistas e outros agentes para atender às demandas do consumidor.

A ideia de uma rede de cadeia de suprimentos rompe com as velhas metodologias, as quais se pautam apenas nas análises isoladas dos processos da própria companhia, sem considerar os movimentos externos, o impacto das parcerias e a necessidade de se promover uma maior integração com outros agentes.

No pensamento antigo do Supply Chain, por exemplo, indústria e distribuidor apenas empurram produtos para o próximo elo da cadeia. Não se preocupam com as reais necessidades do varejo e com a demanda do consumidor. Isso gera excesso de estoque, perda de vendas e um grande desequilíbrio nas relações.

Por outro lado, a partir de um pensamento em rede, a real demanda do consumidor comanda a cadeia e a lógica do reabastecimento. Os elos não empurram mais mercadoria, mas realizam a distribuição de acordo com as vendas realizadas aos clientes, enviando apenas a quantidade necessária, na hora e para o local certo.

Assim, a supply chain network é uma maneira inteligente de coordenar os processos empresas, a partir de uma visão holística da cadeia de suprimentos, levando-se em conta as oportunidades e fragilidades de cada nó, cada remessa e cada decisão tomada.

Qual a sua importância para as empresas?

Como dito, o que acontece é que hoje muitas empresas ainda tendem a focar apenas em sua organização. Ou seja, há uma intensa preocupação com o que elas produzem ou fornecem e se esquecem de avaliar o que o cliente final realmente compra.

Nesse sentido, a análise da rede de cadeia de suprimentos é de suma importância, pois permite que as empresas avaliem o movimento geral de materiais e das informações de uma ponta a outra dos processos.

Ou seja, todos os movimentos dos produtos, até a chegada ao cliente final, são monitorados. Assim, diferentes organizações compartilham dados e informações, nutrindo e compondo uma rede ainda mais alinhada às demandas desse consumidor.

Esse acompanhamento é o que garante mais visibilidade aos processos. Como reflexo, temos, então:

  • subsídios informativos mais estratégicos para as decisões;
  • suporte mais real para se mensurar o valor da criação de parcerias;
  • eficácia da interoperabilidade dos processos e empresas — considerando o desempenho de cada agente em sua respectiva etapa.

Tudo isso tem um impacto direto na qualidade das entregas, nos custos operacionais e no nível de competitividade da indústria e do varejo, por exemplo, já que o fluxo comunicativo e operacional se torna mais eficiente.

Um exemplo prático disso é a visibilidade de dados de estoque e vendas. O varejo compartilha as informações com a indústria, que utiliza como subsídio para tomar melhores decisões. Ao enxergar que um de seus produtos não está tendo bons resultados em determinada região, pode rever a entrega deste item ou tomar ações para melhorar a performance.

Ainda é possível realizar o ressuprimento automático. Recebendo os dados diários de estoque e vendas do varejo, a indústria pode gerenciar seus produtos de  acordo com a demanda do consumidor, enviando, de forma automática, novos itens quando for necessário.

Melhoria dos fluxos integrativos

A partir de uma rede de cadeia de suprimentos, se torna muito mais simples e produtivo acompanhar os avanços das atividades. O vínculo gerado entre as organizações, por exemplo, dá às empresas mais controle sobre dois pontos primordiais dentro desses links operacionais. Sendo eles:

  • fluxo de materiais: é a circulação de mercadorias e bens em estado bruto, os quais são a base para a fabricação e entrega de mercadorias prontas para o uso ao consumidor final;
  • fluxo de informações: é a demanda do consumidor final exercida sobre cada nó da rede. Isto é, o que cada empresa precisa entregar para atender o consumidor.

Dito isso, a conclusão a que se chega é que quanto mais detalhada for o supply chain network, mas ricos serão os dados obtidos das atividades. Nesse ponto, torna-se imprescindível o uso da tecnologia para auxiliar na coleta, organização e aproveitamento das informações.

Reforço na qualidade das entregas

Em razão da competitividade presente no atual cenário empresarial, é fundamental inovar e sair na frente da concorrência, sobretudo em uma área tão estratégica como é a cadeia de suprimentos.

É nesse ponto, inclusive, que o modelo de gestão em rede demonstra a sua importância. Como vimos, o aprofundamento do uso dos dados e a maior conectividade dos processos e organizações é a base para mudanças positivas como:

  • planejamento estratégico;
  • alinhamento ao perfil do cliente e do mercado;
  • desenvolvimento de novas linhas de produtos;
  • ressuprimento otimizado dos PDV;
  • cronograma de reposições mais inteligentes;
  • exploração de novos mercados;
  • maior controle sobre o inventário da empresa.

Indo mais adiante, a SCN permite que as empresas comparem o estado atual de suas cadeias de suprimentos a diferentes cenários. Assim, é possível estabelecer objetivos e metas estratégicos com base em uma visão geral das atividades e de métricas sólidas.

Como garantir o sucesso dessa rede?

Ao formular amplas redes, a análise das informações geradas pode se tornar uma atividade bastante complicada. Assim, é preciso utilizar os sistemas, indicadores e métricas adequados.

Nesse ponto, utilizar a  tecnologia e recursos especializados para a gestão da cadeia de suprimentos é essencial. Com soluções informatizadas, o processo de sincronização de manufaturas, varejos, distribuidores e transportadores, são mais bem alinhados às demandas do consumidor.

Os sistemas de informação são a chave para que as empresas consigam se comunicar de maneira ágil, trocando informações, dados e documentos em tempo real, permitindo alinhar todos os elos da rede a quaisquer mudanças ocorridas nos processos.

Como reflexo do uso da tecnologia, é possível otimizar a rede e tomar decisões informadas sobre, por exemplo:

  • localização e capacidade da planta;
  • Controle de estoque;
  • Locais e tamanhos de distribuição
  • Níveis de serviço ao cliente;
  • Dados de vendas;
  • Quais produtos produzir e onde;

Por fim, o Supply Chain Network, como foi possível perceber, tem um grande impacto na relação da indústria com o varejo, distribuidores e demais empresas que participam do fluxo de processos que, ao final, atende às demandas do consumidor. A tecnologia, nesse contexto, é uma grande aliada das organizações, pois oferece os recursos necessários para a promoção da interoperabilidade dos negócios e utilização inteligente de dados.

Então, este post foi útil e esclarecedor para você? Aproveitamos a oportunidade para recomendar a leitura também do nosso artigo sobre como escolher o fornecedor ideal para apoiar apoiar a gestão da cadeia de suprimentos. Confira!

Autor
Somos especialistas em sincronizar sua empresa à demanda. Em manter seu produto sempre disponível para o consumidor, na quantidade adequada e na hora certa. Nós somos a Neogrid. Uma empresa de soluções para a gestão automática da cadeia de suprimentos (Supply Chain Management).
Compartilhar
Comente este artigo