revolucionar processos

Tecnologia, distribuição e logística: como revolucionar processos da sua empresa

Em tempos de transformação digital e Indústria 4.0, a inovação passou a gerar ainda mais vantagem competitiva. Mais do que simplesmente dar uma nova roupagem às formas de produzir, ela se tornou capaz de revolucionar processos, causando um impacto significativo no desempenho das empresas. Produção mais ágil, custos menores e eficiência na relação entre indústria e varejo são alguns dos resultados observados.

Você tem a opção de ouvir o conteúdo, caso não tenha tempo para ler 🙂

Ainda assim, encontrar o caminho para a inovação nos processos de distribuição e logística pode ser um desafio. Para ajudar você com essa tarefa, falaremos aqui sobre a importância de investir esforços nisso, mostrando como você pode fazer isso. Confira!

A importância da tecnologia para as empresas

O ritmo da inovação tecnológica se tornou mais acentuado nas últimas décadas. Principalmente devido aos smartphones e à popularização da internet, as pessoas passaram a realizar uma parcela maior das suas atividades por meio do ambiente virtual. Isso trouxe mudanças de comportamento significativas e, é claro, o mundo corporativo não ficou de fora.

A transformação digital é uma grande evidência disso. Cada vez mais, organizações públicas e privadas adotam a tecnologia como ferramenta de inovação — tanto pela sua capacidade de revolucionar processos, quanto pelo potencial disruptivo que ela tem. Basta olhar para novos mercados que surgiram por meio de um aplicativo e simplesmente quebraram o paradigma de um setor, obrigando toda a concorrência a se adaptar.

Em poucos anos, inovar deixou de ser apenas um diferencial. Hoje, é quase uma questão de sobrevivência. Na indústria e no varejo, por exemplo, a inovação trouxe uma nova forma de pensar a cadeia de suprimentos: é o consumidor final que dispara a demanda, sendo a tecnologia o meio de controle e comunicação entre os elos ao longo de todo o processo, do ponto de venda até a produção de mercadorias.

Um estudo do Gartner indica que o varejo deve ultrapassar, já em 2019, a casa dos US$ 200 bilhões em investimentos para atender às expectativas do consumidor. Trata-se de um aumento de mais de 3% ao ano. Em outro relatório, prevê ainda que até 2025 os 10 maiores varejistas do mundo adotarão tecnologias de real-time in-store pricing — ou seja, eles definirão os preços em tempo real, conforme a demanda.

Com esse potencial tecnológico à disposição, algumas empresas se movimentam para adotar a gestão da inovação (innovation management). Assim, inovar se torna estratégia de negócios, ocorrendo sistematicamente.

A tecnologia para a inovação da logística

A logística de distribuição tem uma relação muito próxima com a supply chain. Na prática, ela tem grande influência nos resultados da cadeia como um todo — e, consequentemente, no desempenho do setor de vendas. Nesse sentido, inserir a inovação como mecanismo de otimização de processos pode começar pela adoção de soluções que demonstram ter grande sucesso no aperfeiçoamento dessas atividades.

Pensar no cenário ideal para a cadeia de suprimentos ajuda a identificar algumas demandas a serem priorizadas. A gestão de estoque, por exemplo, depende diretamente de uma logística de distribuição mais eficiente. Se o produto chega na hora certa, no lugar certo, é muito mais fácil manter os níveis de mercadorias sob controle — ou seja, sem ruptura, mas também sem excessos.

Para isso, no entanto, a logística precisa de um bom gerenciamento, algo que só se faz com base em dados confiáveis sobre a performance nos pontos de vendas. Chegamos, então, ao nosso ponto a ser melhorado: a sincronização de dados entre o varejo e a distribuição. Uma solução de EDI, por exemplo, permite esse intercâmbio de informações entre os diferentes elos da cadeia de suprimentos.

A inovação dá mais agilidade aos processos, tornando-os automatizados. Outro exemplo disso é a solução de otimização de estoque. Basicamente, ela usa tecnologias como inteligência artificial e machine learning em seus módulos para calcular o nível de estoque e facilitar a geração de novos pedidos, aumentando o sell-out. A gestão pode ser feita pelo próprio fornecedor (solução VMI).

Vale destacar que um dos benefícios da inovação tecnológica é que ela permite às empresas ir além da capacidade humana em certos processos. Um EDI Financeiro, por exemplo, ajuda a centralizar o controle de diferentes canais de trocas de dados. A solução automatiza a comparação de documentos para encontrar inconsistência.

Resumidamente, estamos falando de maneiras inovadoras de colocar a inteligência da tecnologia para trabalhar a favor dos processos de distribuição, algo que alinha os setores em torno de objetivos compartilhados.

O impacto da tecnologia na logística de distribuição

Um dos grandes diferenciais para a logística é a automatização de processos. Atividades que antes dependiam exclusivamente da intervenção humana perderam essa característica. Consequentemente, o varejo e a indústria tendem a desenvolver uma sinergia maior entre si onde a tecnologia é inserida como ferramenta de inovação.

Além do controle de entrega e da checagem de documentos, outros processos podem ser automatizados, como o disparo de pedidos para o fornecedor. Se considerarmos a possibilidade de integrar essas tecnologias com os dispositivos móveis, ainda mais atividades podem alcançar um novo patamar de eficiência operacional, a começar pelo acompanhamento desses indicadores.

Com os dados disponíveis na palma da mão, é possível gerenciar as equipes de transporte e responder com mais agilidade a eventuais problemas. Na prática, você ganha mais visibilidade sobre cada etapa dos processos. Um reflexo disso que já podemos observar no mercado é a presença do Key Account Manager (KAM) nas empresas.

Grosso modo, é o profissional que atua de forma estratégica para fortalecer os laços da empresa com seus principais clientes. Isso só é possível graças à flexibilidade que a logística de distribuição ganha com as novas tecnologias. Além de se adequar rapidamente às novas demandas, a empresa tem à sua disposição os dados para controle das operações, algo que ajuda a expor para cada cliente de que forma o trabalho está sendo feito.

Seguindo uma das tendências da transformação digital, o que a inovação tecnológica promove nas organizações é um nível elevado de integração de setores. Na cadeia de suprimentos, isso significa revolucionar processos para aproximar seus elos e otimizar seu desempenho — tanto na logística, quanto no PDV e na produção.

Se quer adotar essa cultura da inovação na sua empresa, entre em contato com a Neogrid e veja como nossas soluções se ajustam às demandas específicas da sua cadeia de suprimentos!

Autor
Somos especialistas em sincronizar sua empresa à demanda. Em manter seu produto sempre disponível para o consumidor, na quantidade adequada e na hora certa. Nós somos a Neogrid. Uma empresa de soluções para a gestão automática da cadeia de suprimentos (Supply Chain Management).
Comente este artigo