Visão para o futuro do VMI

O VMI (Vendor Managed Inventory – Gestão do Cliente pelo Fornecedor) é um conceito muito utilizado nos dias de hoje e que envolve duas ou mais empresas que buscam melhorias por meio de parceria e alinhamento dos processos.
Atualmente este conceito é utilizado para aproximar clientes e fornecedores, alinhando as estratégias com objetivo de melhorar o balanceamento dos estoques na cadeia, evitando o excesso e a falta de estoque.
Na prática, é fundamental investirmos em soluções para automatizar o processo de reposição dos produtos, ajustando a política comercial e a forma de atuação dos envolvidos. Uma nova maneira de negócio surge e mudanças no modelo comercial são inevitáveis.

Risco x Ganho

Normalmente o ganho esta relacionado ao risco e quanto maior o ganho maior também é o risco que se corre.
Risco: é utilizado para designar o resultado objetivo da combinação entre a probabilidade de ocorrência de um determinado evento, aleatório, futuro e que independa da vontade humana, e o impacto resultante caso ele ocorra.
Ganho: lucro, proveito, o que se ganha, vantagem.
Portanto, para se obter um ganho maior precisamos atuar sobre o risco. Os projetos de VMI, se bem desenhados e com a tecnologia correta reduzem os riscos relacionados às mudanças de processo e geram ganhos significativos.

Futuro

Imagine o seguinte cenário, a empresa seleciona dois clientes que representam até 5% do seu faturamento e propõem um projeto de VMI e um contrato de negócio. O contrato estabelece que o fornecedor seja responsável pela reposição dos produtos, exposição dos produtos, definição dos preços e promoções, garantindo o faturamento pré-acordado. O que o fornecedor ganha com isso? A confiança no resultado é tanta que é possível garantir o faturamento pré-acordado e aumentar o ganho total com uma participação maior no faturamento excedido. O cliente por sua vez garante seu faturamento e reduz o trabalho operacional.

O risco bem trabalhado aumenta a probabilidade de ganhos e fomenta a sede por excelentes resultados!

Referências Bibliográficas: Teoria das Restrições (TOC – Theory of Constraints) e Árvore de Estratégias e Táticas (S&T – Strategy & Tactic Tree).

Autor

Camilo Manfredi (camilo.manfredi@neogrid.com) é graduado em Engenharia de Produção Elétrica pela FEI - São Bernardo do Campo – São Paulo, pós-graduado em Administração pela FGV – São Paulo e master em Liderança e Gestão de Pessoas pela FGV – São Paulo. Atuou em diferentes projetos de transformação da cadeia de suprimentos em todo o Brasil, apoiando também as operações dos EUA, Europa e Japão. Autor do livro Clientes & Empresas – Como Cães & Gatos. Atualmente é Diretor de Operações - Planning & Replenishment na NeoGrid.

Compartilhar

Comente este artigo